Arquivo de etiquetas: coimbra

‘PEDRO E INÊS’ NOMEADO NOS PRINCIPAIS FESTIVAIS DA AMÉRICA LATINA E PRÉMIOS SOPHIA

‘Pedro e Inês’ o filme português mais visto de 2018, realizado por António Ferreira e protagonizado por Diogo Amaral e Joana de Verona, está nas seleções oficiais dos 35o CLFF
– Chicago Latino Film Festival (que decorre de 28 de março a 11 de abril) e 8o IFF Panamá – International Film Festival do Panamá (que decorre de 4 a 10 de abril), na Shortlist dos Prémios Platino e nomeado em 10 categorias para os Prémios Sophia.
O International Latino Cultural Center of Chicago, entidade que organiza o 35o CLFF – Chicago Latino Film Festival é uma organização pan-latina, sem fins lucrativos, multidisciplinar dedicada ao desenvolvimento, promoção e conscientização das culturas latinas entre os latinos e outras comunidades, apresentando uma ampla variedade de formas de arte e educação, incluindo cinema, música, dança, artes visuais, comédia e teatro.
O IFF Panamá é um dos festivais emergentes da América Latina, com uma seleção de cinema de grande qualidade, que em parceria com o Marché du Film de Cannes, se transformou numa plataforma de lançamento mundial de grande importância. ‘Pedro e Inês’ está selecionado na secção ‘Portal Iberoamericano’.

‘Pedro e Inês’ está também na shortlist dos Prémios Platino, evento que premeia o cinema Ibero-Americano composto por 23 países, com uma produção de 874 filmes em 2018.

O filme está na shortlist de 20 filmes nas categorias de Melhor Filme Iberoamericano de Ficção, Melhor Montagem e Melhor Interpretação Masculina (Diogo Amaral). Trata-se do único filme português ainda na corrida para o prémio de Melhor Filme. A cerimónia de entrega de prémios decorrerá no dia 12 de maio na Riviera Maya, México.
‘Pedro e Inês’ encontra-se nomeado em 10 categorias dos Prémios Sophia da Academia Portuguesa de Cinema, incluindo Melhor Realizador, Melhor Ator Principal, Melhor Atriz Principal e
Melhor Ator Secundário. Os vencedores serão conhecidos na cerimónia a decorrer no Casino do Estoril no próximo dia 24 de março com transmissão na RTP2.
O filme será editado em DVD e nas plataformas de streaming em todos os videoclubes das operadoras NOS, MEO, VODAFONE e NOWO no próximo dia 27 de março. Em julho de 2019, o filme irá estrear em mais de 30 salas no Brasil com distribuição da Pandora Filmes (Brasil).

Links Festivais:
CLFF CHICAGO: https://chicagolatinofilmfestival.org/films/
IFF PANAMÁ: http://www.iffpanama.org/peliculas
PRÉMIOS PLATINO: http://premiosplatino.com/PPla_Candidaturas.aspx
PRÉMIOS SOPHIA: https://www.academiadecinema.pt/nomeados-aos-premios-sophia-2019/

Sobre a Persona Non Grata Pictures
Fundada em 1999, a PERSONA NON GRATA PICTURES já produziu mais de 30 filmes da ficção ao documentário, em coprodução com diversos países – Brasil, Argentina, Equador, Portugal, Espanha, França, Alemanha e Moçambique.
O caráter internacional dos nossos filmes tem permitido uma grande circulação em festivais de todo o mundo,
bem como a exibição nos circuitos comerciais das salas de cinemas e televisão.
Os nossos filmes refletem a cultura, o pensar e o imaginário dos países de origem, através da visão dos seus criadores, produzindo obras com cunho autoral e de estreita ligação com o público.
Privilegiamos projetos com apelo internacional através de coproduções, onde os nossos filmes têm beneficiado nos últimos anos do apoio das instituições internacionais como o Ibermedia, Media, ICA (pt), ANCINE (br) e CNC (fr).
A PNG PICTURES é dirigida pelos produtores Tathiani Sacilotto e António Ferreira.

46514689_913706632172527_3538588546895970304_o

8ª Edição da Feira do Disco de Coimbra

A 8ª Edição da Feira do Disco de Coimbra, irá decorrer nos dias 13 e 14 de Abril de 2019, nas instalações da Music Light.

Horários:
Dia 13/4, sábado: das 11 às 20h.
Dia 14/4.domingo, das 11 às 17h.

As inscrições estão abertas para expositores/vendedores.
Informações pelo telefone 917 223 381 ( Américo Silva ).
Email: musiclightlda@gmail.com

APOIO: COIMBRA CANAL

52446234_2237118683015785_9099072762730774528_n

BONIFRATES APRESENTA “O FILHO DA MÃE CONTINUA… POR AÍ”

A nova produção da Bonifrates, uma comédia baseada na trilogia «O Filho da Mãe», «O Filho da Mãe volta a atacar» e «A Vingança do Filho da Mãe», do escritor, pintor, cartoonista e humorista José Vilhena, teve a sua ante-estreia a 29 de janeiro (dia do 39.º aniversário da Bonifrates). O espectáculo estreou no dia 30, quarta-feira, pelas 21.30 horas, no Teatro-Estúdio da Bonifrates, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra.

O espectáculo tem adaptação dramatúrgica e encenação de João Paulo Janicas, cenografia de José Tavares, figurinos de Cristina Janicas, música de Amílcar Cardoso e João Fragoso, luz de Nuno Patinho e vídeo de Miguel Godinho, contando em palco com 14 atores do elenco da cooperativa.
A produção teatral é acompanhada de atividades paralelas, um colóquio sobre o autor e uma exposição da sua obra gráfica, em fevereiro e março de 2019, numa parceria com o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20) da Universidade de Coimbra e a Tipografia Damasceno.

Inspirado na trilogia “O Filho da Mãe”, de José Vilhena, o espectáculo narra a estória de Justino Freitas, filho (apenas à face da lei e da moral) do comerciante e cacique da pequena aldeia beirã de Covões de Baixo, desde a sua conceção e auspiciosos primeiros anos de vida, até aos píncaros do poder na capital do Império…

Ao longo de uma fulgurante, mas meticulosa, ascensão, beneficiando e usando com mestria os expedientes do compadrio, do jogo traiçoeiro e da hipocrisia, o “nosso herói” pisa, com igual desembaraço, todos os que lhe venham à mão, de modo a, desavergonhadamente, galgar os degraus do sucesso… na escola ou no seminário, na cama alheia ou no emprego, nos negócios ou na política…”

(Notas de Encenação, João Paulo Janicas)

 A reserva de bilhetes pode ser efetuada através do email

 bonifratesbilheteira@gmail.com ou pelo telefone 916 615 388.

Os preços dos bilhetes são os seguintes: NORMAL – 7 €; ESTUDANTES, SENIORES e PROTOCOLOS – 5 €; CLUBE DE AMIGOS e GRUPOS (+ 10 elementos) – 4 €.

 Espectáculo não aconselhável a menores de 14 anos, com a duração de 2h15.

Este espectáculo encontra-se ESGOTADO até 22 de fevereiro. Vimos, pois, anunciar as novas datas, durante o mês de março: 8 (sexta), 13 (quarta), 15 (sexta), 20 (quarta), 22 (sexta), 23 (sábado), 27 (quarta – Dia Mundial do Teatro) e 29 (sexta), sempre às 21h30.

APOIO: COIMBRA CANAL

E SE 16 – Metrobus, o metro que já não é comboio, mas é promessa de BUS.

O “E se…” dirige-se neste episódio aos habitantes de Coimbra e da região de Coimbra para que exijam que seja desta vez que o Metro sai do papel. Desde 1996 que se promete uma solução de mobilidade para Coimbra. Vários milhões de euros depois, recuos e avanços, com várias “soluções” estudadas vezes sem conta, e abandonadas também vezes sem conta, num processo em que se destruiu o velho comboio que existia, Coimbra não tem uma solução de mobilidade. Agora anuncia-se uma solução em formato de loja de chinês, isto é, um Metrobus. O Governo, jurando a pés juntos que não nada tem de eleitoralista, anuncia que tem 120 milhões de euros para a “obra”: 85 milhões para o BUS, 15 milhões para a Estação de Coimbra-B e 20 milhões para material circulante. Eh! lá!, dizem os mais desconfiados. Como é que um Governo que anunciou 2,7 mil milhões para modernizar a Ferrovia Nacional e só executou 160 milhões (7%), vai agora gastar 120 milhões em Coimbra? Se aplicar-mos a mesma taxa de execução estamos a falar de 8,4 milhões de euros…
O “E Se…” alerta para isso e desafia todos a exigirem ao Governo, à CCDRC e a Manuel Machado que cumpram a sua palavra e construam o metro: Eh! pá, construam o BUS, Porra!

Congresso Internacional Sobre o Envelhecimento – 25, 26, 27, e 28 de maio

A ANGES- Associação Nacional de Gerontologia Social (sediada na Escola Superior de Educação de Coimbra), em colaboração com INTERTECH, Unidade de I&D das Universidades de Valência e Politécnica de Valência e com um conjunto de instituições e universidades de várias nacionalidades, está a organizar um importante evento sobre envelhecimento e educação, oAGEINGCONGRESS2019 – Congresso Internacional Sobre o Envelhecimento, o I Encontro Luso Brasileiro de Educação Social e a I Feira de Envelhecimento, Saúde e Tecnologias, que ocorrerá no campus do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra,  nos dias 25, 26, 27,  e 28 de maio de 2019.

Veja o programa do evento aqui

APOIO: COIMBRA CANAL

 

FILARMÓNICA UNIÃO TAVEIRENSE 1869 • 2019 – 150 Anos

Esta “velhíssima” Filarmónica foi fundada em 21 de Abril de 1869, no que era então uma pequena aldeia rural dos arredores de Coimbra na margem esquerda do Rio Mondego. Esta Filarmónica tem pautado por manter-se fiel aos objectivos definidos pelos seus fundadores, Padre João Pessoa Godinho e D. Duarte de Mello (Visconde de Taveiro), “ … o ensino e a divulgação da música e promover e incentivar outras actividades culturais…”. Com mais de um século e um quarto de actividade, esta colectividade foi titulada, no reinado de D. Manuel II, de Real Philarmónica União Taveirense. É desde 1969 membro honorário da Comenda de Ordem de Benemerência (atribuída pela Presidência da Republica); recebeu a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Coimbra (25 Abril 1995). É também desde 1997 reconhecida como Instituição de Utilidade Pública (Presidência do Conselho de Ministros). Ao longo dos anos foram várias as adversidades, mas a vontade de fazer Música e de cultivar a Amizade foi mais forte mantendo a instituição “viva”. Após vários Regentes e Maestros… e porque a vida presenteia os pequenos com grandes homens, surge o Maestro Sílvio Rajado (pai), que com o seu empenho, dedicação e trabalho eleva pouco a pouco o potencial artístico da Banda. Mantendo a Escola de Música em pleno funcionamento, este Maestro, forma os elementos que vieram a rejuvenescer e a valorizar a Banda, nos anos 60, 70 e 80. Esta antiga Escola, ao longo dos anos, tem sido o alfobre de centenas de executantes, que têm prosseguido os seus estudos em Conservatórios e/ou Escolas Superiores. Estes músicos continuam maioritariamente na banda, sendo alguns Professores de Música e/ou Instrumentistas de prestigiados agrupamentos. Mais tarde, e por impossibilidades, o Maestro Sílvio Rajado (pai) “passa” o testemunho ao seu filho Sílvio Rajado, que deu uma excelente continuidade ao trabalho feito por seu pai, alargando os horizontes e criando novos objectivos e motivações, conferindo à Banda uma qualidade invejável na Região. O tempo foi decorrendo e novos desafios se colocaram a esta centenária instituição, a criação de uma Orquestra Ligeira; posteriormente de uma Big Band; a formação de uma Banda Juvenil; o aperfeiçoamento do grau de execução dos músicos; a elevação do nível artístico; o melhoramento do repertório e do tipo de apresentações públicas, foram alguns dos pontos que mereceram a atenção das diversas direcções, que recorreram a credenciados Maestros, (Sargento Ajudante Agante Ferreira, 1.º Sargento Jorge Pereira e Tenente João Oliveira – Chefe de Banda de Música do Exército), e a novos métodos de trabalho. Já sob a orientação do Maestro João Paulo Fernandes, a 1 de Outubro de 2005, participou no 1.º Concurso Nacional de Bandas – Cidade de Aveiro, arrebatando um incontestável 1.º Lugar. E é em 2005 que também “nasce” o seu primeiro CD intitulado de FUTSUITE, este trabalho apresenta uma escolha cuidada de repertório, sendo na sua maioria composto por obras escritas originalmente para este tipo de formação. – “ …É um trabalho bem pensado, com uma estética e uma estruturação rara nas bandas portuguesas.” – “Em relação à qualidade da Banda fiquei muito surpreendido! É excelente para uma banda não profissional. Não tenho dúvidas de que foi o CD de Banda não militar que mais gostei de ouvir” Jorge Salgueiro – Compositor. -“ …O CD da Filarmónica União Taveirense está realmente bem produzido e tem uma apresentação musical excelente.” Dr James W. Hebert – Maestro e fundador da Pennsylvania Pops Orchestra (EUA) e presidente/director executivo da Music Maestro Please Festivals & Tours. Hoje em dia a Banda dispõe de um invejável potencial humano-artístico, com grande formação e currículo musical, maioritariamente jovem, que permite, para além das tradicionais procissões e desfiles, apresentar outro tipo de trabalhos mais elaborados e exigentes. As centenas de actuações, nos mais diversos pontos do país (incluindo Açores e Madeira) e no estrangeiro (Espanha, Luxemburgo, Brasil) com grande aceitação e brio, são a prova da sua qualidade, que muito honra não só a Freguesia, o Concelho e o Distrito mas também o País. As centenas de atuações, nos mais diversos pontos do país (incluindo Açores e Madeira) e no estrangeiro (Espanha, Luxemburgo, Brasil) com grande aceitação e brio, são a prova da sua qualidade, que muito honra não só a Freguesia, o Concelho e o Distrito mas também o País. Esta colectividade tem desenvolvido um trabalho louvável em prol da juventude e da população em geral, não só da freguesia mas também das localidades vizinhas, ocupando e valorizando os tempos livres dos jovens, promovendo vários Estágios e Masterclasses; renovando e valorizando constantemente o repertório da Banda e Banda Juvenil; apurando o nível artístico dos seus elementos e sensibilizando as populações para o trabalho meritório e esforçado deste tipo de colectividades.

taveirense

Ca(o)ntos e Reca(o)ntos de Água – 9 de janeiro a 9 de fevereiro

Iniciativa decorre de 9 de janeiro a 9 de fevereiro

No âmbito do Projeto 5 Municípios 5 Culturas 5 Sentidos, Programação Cultural em Rede, que envolve os municípios de Águeda, Idanha a Nova, Lousã, Óbidos e São Pedro do Sul,
a iniciativa 1 do Programa – Animação de Centros Urbanos – para o ano de 2019, será subordinada ao tema da Água e decorre de 9 de janeiro a 9 de fevereiro.
Na Lousã, esta iniciativa decorrerá sob o tema Ca(o)ntos e Reca(o)ntos de Água, com início a 12 de janeiro, havendo lugar a um conjunto diversificado de atividades em torno da água, ao longo de 5 semanas, culminando com mais um Desafio ao Frio, a 9 de fevereiro.
No dia 12 de janeiro, no próximo sábado, esta atividade iniciar-se-á com a concentração dos participantes junto à Biblioteca Municipal Comendador Montenegro, pelas 15h.
A partir daí acontecerá o “Passeio pelas Fontes da Vila / Reca(o)ntos de Água – Projeto 5 Municípios 5 Culturas 5 Sentidos – 5 Fontes”, trajeto temático pelo casco histórico da vila (uma fonte por cada município da rede). Ao longo deste percurso, de que resultará um roteiro histórico-cultural, serão contadas histórias relacionadas com a longevidade destes locais e do próprio casco urbano antigo, havendo lugar à Instalação Sonora – Água da Fonte Seca, da autoria de Luís Antero, na Fonte de Fundo da Vila. Estima-se o fim da atividade cerca das 17h.
Outras atividades associadas acontecerão ainda nos fins de semana seguintes, nomeadamente a 19 de janeiro – Sábado Cultural, na Biblioteca Municipal Comendador Montenegro (música, literatura e contos de água), a 25 de janeiro – A Água e o Azeite, a 2 de fevereiro – Brincar e aprender em torno da Água, Oficina de Segurança, culminando a 9 de fevereiro com o Desafio ao Frio, que será um espetáculo multissensorial “Ca(o)ntos de Água”, e que terá lugar no centro histórico da Vila da Lousã, no Largo da Viscondessa do Espinhal.

5municipios copy

E SE 15 – Esperamos que em 2019 seja ano de REALIZAR

Durante os anos de 2017 e 2018 andamos pela região de Coimbra e assinalamos muitas situações que precisam de atenção. Registamos que, em muitas delas, nada aconteceu, nada melhorou. Noutras, a situação até piorou. Na economia e nas empresas, Coimbra continua a marcar passo. A mentirola do aeroporto internacional passou sem consequências. O descalabro dos transportes continua: Coimbra, uma cidade universitária, vive com uma vergonha que é a sua estação de comboio. O iParque continua adiado. A cultura continua uma promessa. Um pouco por todo o lado se verifica a falta de estratégia. A vergonha que foi o processo da nova maternidade mostra que Coimbra é inconsequente. Discute, envolve-se em polémicas, mas não realiza.
Para 2019, em todas estas áreas, desejamos mais realização e mais estratégia. Pode ser?

“E se…” deseja a todos um excelente 2019.

“Vamos Aquecer Coimbra” – Associação Integrar

“Vamos Aquecer Coimbra” é a campanha anual da Associação Integrar que está, uma vez mais, a decorrer até 28 de Fevereiro.

Cobertores, roupa quente, cevada e copos de plástico para distribuir à população carenciada são alguns dos bens necessários para fazer frente a esta época mais fria e difícil de ultrapassar para quem vive na rua ou em condições precárias.

Esta iniciativa da Integrar, que se realiza há já 10 anos, tem tido um saldo muito positivo, sendo que na edição anterior (em 2017/2018), foram doados 167 cobertores, 239 agasalhos, 551 copos de plástico e 105 unidades de cevada.

Os donativos podem ser entregues na sede da Integrar, na rua do Teodoro n.º1; no CAIS (Centro de Acolhimento e Inserção Social), na rua do Brasil; na Casa Aninhas, na praça de 08 de Maio, ou no centro comercial Atrium Solum.

integrar

Concertos de Advento “Trégua de Natal”

Concertos de Advento “Trégua de Natal” – Igreja Matriz da Lousã. Coro Misto da Sociedade Filarmónica Lousanense, dirigido pelo maestro Avelino Correia.

A Câmara Municipal da Lousã, no âmbito do Projeto 5 Municípios, 5 Culturas, 5 Sentidos, promoveu, ao longo do Advento, um conjunto de concertos, que tiveram lugar nas quatro Freguesias do Concelho.

Sob a designação “ Trégua de Natal”, este conjunto de concertos resulta do trabalho realizado, em regime de Residência Artística, pelas Associação Filarmónica Serpinense, Sociedade Filarmónica Lousanense, Orquestra Ligeira da Associação Recreativa Cultural e Social das Gândaras e Coro Misto da Sociedade Filarmónica Lousanense, de preparação de um reportório para uma apresentação que permita divulgar e valorizar, em todo o Concelho, o trabalho realizado pelas associações em prol da aprendizagem da música e educação de públicos, e que potencie também o trabalho colaborativo e a partilha de experiências dos diferentes grupos e artistas.

Com as Residências Artísticas “Trégua de Natal” evoca-se um episódio da 1ª Grande Guerra, em que os soldados, em 24 de dezembro de 1914, saíram das trincheiras e celebraram em conjunto o Natal, fazendo uma trégua de paz. No ano em que se assinala o centenário do fim deste conflito, este episódio foi mote para este trabalho conjunto das diferentes associações, simbolicamente desafiadas a sair das suas trincheiras, e a anunciar, pelo trabalho conjunto, o advento de um tempo que se deseja, globalmente, de cooperação e de paz.

21 de dezembro 2018

advento 2

advento 2

 

advento 2

 

advento 2

 

 

advento1