arrufada

QUE BOAS! DOÇARIA E PASTELARIA DA REGIÃO DE COIMBRA

Ai, ai, meu bem! Gostar do que sabe bem não é pecado: é bom gosto.

Já se aperceberam que vou falar da DOÇARIA/PASTELARIA da nossa região. Sentimo-nos quase emocionados com as diversas propostas que têm sido apresentadas e com o que temos há muito na EMENTA DA DOÇARIA DA REGIÃO DE COIMBRA.

Das BRISAS DA FIGUEIRA às NEVADAS DE PENACOVA seguimos, por perto, o curso do RIO MONDEGO. Este nosso pátrio rio, o maior nascido no nosso retângulo, pode conduzir-nos, apenas entre Penacova e a Figueira, a uma LISTA ENORME DE DOCES daqueles que fazem crescer água na boca apenas ao serem enunciados. Agora imaginem o que será prová-los.
Em LORVÃO os PASTEIS DE LORVÃO discutem um lugar ao sol, e na nossa mesa, com as NEVADAS DE PENACOVA.
Na LOUSÃ encontrei uns pastéis FEITOS COM PRODUTOS ENDÓGENOS aos quais atribuo nota elevada: têm mel, castanha e… LICOR BEIRÃO.SERRANITOS E DELÍCIAS que são uma…delícia.
Em COIMBRA, para além da DOÇARIA TRADICIONAL, tive o privilégio de saborear os CRÚZIOS que o Café SANTA CRUZ está a confecionar e a distribuir os quais começam a discutir protagonismo e relevância com PAPOS DE ANJO, BARRIGAS DE FREIRA MANJAR BRANCO, PASTEIS DE SANTA CLARA e a nossa singela (mas tão boa) ARRUFADA DE COIMBRA.
Se viermos pela margem esquerda do Mondego a paragem na Vila de PEREIRA é obrigatória para saborear as QUEIJADAS DE PEREIRA as quais, no meu modesto entender, melhor textura
e massa apresentam em todo o mundo. Exagero? Talvez não!
Do outro lado do rio, e também em ambiente conventual, encontramos as QUEIJADAS E OS PASTEIS DE TENTÚGAL. Digam-me, por favor: há manjar melhor do que este?! Até o António
Nobre ia poetar para TENTÚGAL à espera de encontrar um bilhetinho da angelical freira dentro de um apetitoso e saboroso pastel. E ainda lhe atribuem solidão?! Talvez tenha sido o poeta
mais triste e SÓ de Portugal… mas tinha um excelente gosto para escolher doçaria requintada: se tinha!
Em MONTEMOR-O-VELHO não perco as ESPIGAS DOCES…mas não é fácil encontrá-las.
Mais à frente o BOLO DAS ALHADAS é mais conhecido do que a linda serra das Alhadas. A não esquecer, ainda, o conceituado e também saboroso BOLO DE ANÇÃ do concelho de Cantanhede.
Do outro lado, no LOURIÇAL, os BISCOITOS DO LOURIÇAL dão a volta ao mundo. A origem está no Convento do Louriçal. A simplicidade da receita (atenção: esta é sem açúcar) está de acordo
com a vivência humilde das freiras deste Convento o qual precisa de uma boa recuperação para não se perder este património que até já foi fábrica de descasque de arroz.
E os BISCOITOS DE SOURE? Aquele doce azeite é uma oferenda dos deuses. Não podemos esquecer que os BISCOITOS DE AZEITE DE SOURE acompanharam as tripulações nas naus que andaram nos DESCOBRIMENTOS. São históricos.

…Vou ficar por aqui. O COIMBRA CANAL não vai esgotar, nesta crónica, os Doces e Pasteis da Região de Coimbra. Falei, apenas, em meia-dúzia…mas há tanta DOÇARIA & PASTELARIA por cá que o melhor é cada leitor experimentar e classificar. Nós voltaremos com a boca doce a esta temática. Vou fazer mais um Roteiro e cá estarei, em breve, com mais um conjunto de Doces & Pasteis em tentadoras propostas. Não pode ser tudo de uma vez para não estragar a “linha”.

Interatividade: sansãocoelho@coimbracanal.com