jnp

E SE 16 – Metrobus, o metro que já não é comboio, mas é promessa de BUS.

O “E se…” dirige-se neste episódio aos habitantes de Coimbra e da região de Coimbra para que exijam que seja desta vez que o Metro sai do papel. Desde 1996 que se promete uma solução de mobilidade para Coimbra. Vários milhões de euros depois, recuos e avanços, com várias “soluções” estudadas vezes sem conta, e abandonadas também vezes sem conta, num processo em que se destruiu o velho comboio que existia, Coimbra não tem uma solução de mobilidade. Agora anuncia-se uma solução em formato de loja de chinês, isto é, um Metrobus. O Governo, jurando a pés juntos que não nada tem de eleitoralista, anuncia que tem 120 milhões de euros para a “obra”: 85 milhões para o BUS, 15 milhões para a Estação de Coimbra-B e 20 milhões para material circulante. Eh! lá!, dizem os mais desconfiados. Como é que um Governo que anunciou 2,7 mil milhões para modernizar a Ferrovia Nacional e só executou 160 milhões (7%), vai agora gastar 120 milhões em Coimbra? Se aplicar-mos a mesma taxa de execução estamos a falar de 8,4 milhões de euros…
O “E Se…” alerta para isso e desafia todos a exigirem ao Governo, à CCDRC e a Manuel Machado que cumpram a sua palavra e construam o metro: Eh! pá, construam o BUS, Porra!