Arquivo da Categoria: Caminhos Cinema

23ª EDIÇÃO DOS CAMINHOS DO CINEMA PORTUGUÊS

Os Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês” regres­sam no final do pró­ximo mês de Novem­bro para a sua 23.ª edi­ção. Desde 1988 que em Coim­bra é orga­ni­zado o único fes­ti­val dedi­cado ao cinema naci­o­nal, pro­mo­vendo todos os géne­ros e metra­gens de auto­res aspi­ran­tes ou con­sa­gra­dos. Os Cami­nhos são plu­rais e neles se encon­tra a diver­si­dade de regis­tos, olha­res e rea­li­da­des pro­mo­vi­das pelo Cinema Por­tu­guês. De 27 de Novem­bro a 3 de Dezem­bro o fes­ti­val ini­ci­ará a única com­pe­ti­ção cine­ma­to­grá­fica do país que além dos fil­mes, irá tam­bém pro­mo­ver e pre­miar a inter­ven­ção téc­nica e artís­tica que con­ju­ga­das trans­for­ma­ram o cinema na sétima arte. Este fes­ti­val conta com duas sec­ções com­pe­ti­ti­vas; a Sele­ção Cami­nhos, aberta a todas as obras pro­du­zi­das desde a edi­ção tran­sata do fes­ti­val; e a Sele­ção Ensaios, sec­ção inter­na­ci­o­nal dedi­cada ao cinema pro­du­zido em con­texto aca­dé­mico ou de for­ma­ção profissional.

Os pré­mios que se apre­sen­tam em regu­la­mento pode­rão pare­cer vas­tos, mas são a res­posta clara de um fes­ti­val, que na sua 23.ª edi­ção, almeja pre­miar mais uma vez todo o cinema por­tu­guês”. Assim, os fil­mes inte­gran­tes da Selec­ção Cami­nhos pro­põem-se ao Pré­mio do Júri de Imprensa, ao Pré­mio D. Qui­jote da Fede­ra­ção Inter­na­ci­o­nal de Cine­clu­bes, bem como, à ava­li­a­ção do Júri Selec­ção Cami­nhos que atri­buirá quinze pré­mios téc­ni­cos, qua­tro pré­mios ofi­ci­ais para os três géne­ros, ani­ma­ção, docu­men­tá­rio e fic­ção, em com­pe­ti­ção e por fim o Grande Pré­mio do Fes­ti­val.

Ver, clas­si­fi­car e pre­miar esta diver­si­dade de cate­go­rias será o resul­tado da con­ju­ga­ção de um leque alar­gado de sabe­res espe­ci­a­li­za­dos que , de forma aná­loga à pro­du­ção cine­ma­to­grá­fica, fun­ci­o­nam como um todo. Pro­cu­rá­mos na cons­ti­tui­ção dos vários júris res­pon­der ao desa­fio de ver e com­pre­en­der a ima­gem em movi­mento, atra­vés de múl­ti­plos pris­mas, ora intrin­se­ca­mente cine­ma­to­grá­fi­cos, como aná­lo­gos à pre­sença dos fil­mes nas nos­sas vidas enquanto mar­cas vivas, ora pela forma como os meios e con­tex­tos em que são pro­du­zi­dos são tam­bém parte inte­grante das narrativas.

Assim, o Júri do Pré­mio de Imprensa é cons­ti­tuído pelos jor­na­lis­tas Cláu­dia Mar­ques San­tos Fer­nando Moura e pelo crí­tico de cinema Luís Miguel de Oli­veira. Este júri terá o objeto de dar uma maior visi­bi­li­dade e reco­nhe­ci­mento público da cine­ma­to­gra­fia naci­o­nal, pre­mi­ando o rigor e a ousa­dia esté­tica, tanto no plano nar­ra­tivo, como a nível da ima­gem cine­ma­to­grá­fica. Pre­tende-se, assim, valo­ri­zar a pro­du­ção naci­o­nal numa pers­pec­tiva artís­tica, que é uma das suas valên­cias mais expressivas.

Caminhos Film Festival – 20 e 24 de novembro

O Caminhos Film Festival anuncia a programação da Selecção Ensaios, cujas sessões se realizarão exclusivamente na cidade de Leira entre os dias 20 e 24 de Novembro.

O Teatro Miguel Franco e o Museu da Imagem em Movimento (m|i|mo), são os espaços que vão receber a Selecção Ensaios, entre os dias 20 e 24 de Novembro.

A Selecção Ensaios (nacionais e internacionais), contempla filmes produzidos em contexto académico por criadores de amanhã, e uma oportunidade única para assistir e comparar o cinema que se produz nas academias nacionais e internacionais, com um total de 247 filmes aceites, sendo 71 deles da responsabilidade de escolas ou alunos portugueses e 176 estrangeiros.

Este ano, destacam-se nesta secção, obras como A instalação do medo de Ricardo Leite baseado na obra de Rui Zink que conta no elenco com os actores Margarida Moreira, Nuno Janeiro e Cândido Ferreira.O amor é lindo… porque sim! de Vicente Alves do Ó, conta com a participação de alunos da Escola de Actores (ACT), e nomes consagrados como Inês Patrício, Maria Rueff, João Maria, Carolina Serrão, Ana Brito e Cunha e Sílvia Rizzo, que dão vida às personagens nesta comédia portuguesa. Também a obra de Liliana Gonçalves e Francisco Neves, TURP será outro destaque desta selecção. Uma curta-metragem selecionada para o “Short Film Catalog“, Festival Corner em Cannes e que conta no elenco com o bem conhecido actor José Fidalgo.
Também já foi anunciada a Selecção Caminhos, a principal secção competitiva do festival, que representa as principais obras produzidas em Portugal e que contempla os principais prémios do Caminhos, onde se destacam as obras Zeus de Paulo Filipe Monteiro, Cartas de Guerra de Ivo M. Ferreira, Ascenção de Pedro Peralta, Balada de um Batráquio de Leonor Teles, A um Mar de Distância de Pedro Magano, entre muitas outras obras representativas do bom cinema que se faz em Portugal. As sessões da Selecção Caminhos realizam-se como habitualmente no Teatro Académico Gil Vicente, e também no Mosteiro de Santa Clara-a-Nova em Coimbra.

Para além destas duas secções, festival apresenta ainda a e ainda a Selecção Caminhos Mundiais, secção não competitiva do festival, que integra curtas-metragens, documentários, filmes experimentais, animação e longas-metragens que permitirá uma introdução à cinematografia chinesa aos diferentes públicos, mas igualmente um despertar da curiosidade sobre uma outra forma de olhar o mundo.

Em breve toda a programação será divulgada.

Toda a programação do festival está disponível em:

http://caminhos.info/pt/programacao/programacao-2016/

O Caminhos Film Festival realiza-se entre os dias 19 e 26 de Novembro, como habitualmente no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra e pela primeira vez apresenta-se por novos caminhos, e leva o melhor cinema português à cidade de Leiria.

Para mais informações, consulte o site e a página de facebook do festival:
http://caminhos.info/

https://www.facebook.com/caminhoscinema/

 

APOIO: Coimbra Canal

XXI Caminhos Film Festival

caminhos cinema

O Caminhos Film Festival anuncia a programação completa de todas as sessões do festival que decorre em Coimbra de 27 de Novembro a 5 de Dezembro.

Selecção Caminhos, Selecção Ensaios Nacionais e Ensaios Internacionais, Caminhos Juniores e Caminhos Mundiais. São mais de cinquenta sessões que se irão dividir este ano entre o Auditório do Conservatório da Música de Coimbra (ACMC), o Teatro Académico Gil Vicente, Museu da Ciência da Universidade de Coimbra e,pela primeira vez, as salas de cinema NOS do Fórum Coimbra. Um total de cento e noventa e oito obras cinematográficas a serem exibidas ao público, divididas entre as várias secções do festival.