choupal

Choupal – por Ana Isabel Gomes

Após alguns anos a residir fora de Coimbra e tendo regressado novamente este mês, passei hoje no Choupal. O pulmão e um dos orgulhos da cidade. Com enorme satisfação, vi que foram realizadas bastantes melhorias nos acessos. Arranjou-se um enorme parque de estacionamento a poucos metros da sua entrada, construiram-se passeios de acesso a partir do mesmo, passadeiras com rampas, pista para bicicletas, etc. Condições fantásticas para qualquer cidadão, incluindo os que têm mobilidade reduzida e se deslocam em cadeira de rodas, pais com carrinhos de bebés, ou já com crianças em que se aproveita a oportunidade para aprenderem a andar pelos passeios, a passar nas passadeiras e a respeitar o próximo. Só que não!!! O Parque de estacionamento está quase vazio e, há por sua vez, filas de carros estacionados em cima do passeio, rampas e passadeira! Os cidadãos em cadeira de rodas têm que voltar para casa. Um cidadão sem limitações da mobilidade e uma mãe com um carrinho de bebé ou crianças mais velhas, têm que andar pelo meio da estrada, passar fora da passadeira, ou desistir da actividade lúdica e ir para um centro comercial onde as regras de estacionamento sejam cumpridas. Que vergonha!!! E pensar que as pessoas vão para o Choupal passear e fazer desporto, mas não se dignam a andar alguns metros e estacionar no gigante parque de estacionamento, não privando os outros do acesso ao Choupal, nem os obrigando a deseducar as suas crianças e colocá-los em perigo andando pela estrada e a passar a estrada fora das passadeiras. Impensável!!! Peço assim em nome daqueles cidadãos que estão a ser lesados por outros cidadãos, que as autoridades existentes para esse efeito, cumpram o seu dever de os defender, e passem a penalizar esses incumpridores. Claro está, que esta situação é apenas um exemplo da flagrante falta de civismo desses cidadãos e da conivência por falta de actuação por parte das autoridades, e infelizmente, o cenário é visível em várias outras zonas da cidade, onde até se investiu na melhoria da qualidade de vida da população, mas não na educação de uma parte da mesma.

Muito obrigada.

Atenciosamente, Ana Isabel Gomes

Foto: http://www.rotasturisticas.com